Rodrigo Coelho aka grassmass – Africa Futura

Techno, Modulares, Afrofuturismo

Sons do gueto eletro-orgânico africano. Foco na molecada e produtores embaixo do radar na Africa do Sul, Gana, Angola, Congo e mais. O futuro da música eletrônica e sua libertação do grid das drum machines passa necessariamente pelas influências africanas no hemisfério sul. Nós somos o futuro.

Rodrigo Coelho aka grassmass (sem maiúsculas) é o alter ego experimental do pernambucano Rodrigo Coelho na música eletrônica. O produtor e fundador do selo UIVO tem entre seus parceiros nomes como Arto Lindsay, Naná Vasconcelos e recentemente vem desenvolvendo um projeto house/disco com o icônico baterista do Azymuth, Ivan Conti “Mamão”. Entre seus próximos releases, estão COISAS2018, um tributo futurista ao disco primordial de Moacir Santos; um EP dark/electro intitulado RESISTE (composto nas duas semanas que antecederam as eleições) e uma parceria house com o duo Fractal Mood intitulada GRASSMOOD.

Em seu novo live, VACTROLS, concebido para a pista de dança como uma espécie de techno com inclinações rítmicas africanas, a “randomização lógica” dos ritmos e sequências – base do trabalho dos concretistas Stockhausen, Xenakis e Varése – serve como pano de fundo para paisagens sonoras densas, no estilo de contemporâneos como Actress, Lee Gamble e Ricardo Villalobos. De Steve Reich e das raízes da percussão pernambucana vieram a inspiração para tecer uma ponte brasileira e polirrítmica entre a música negra africana e a música eletrônica alemã.

Como DJ, Coelho vem desenvolvendo sets densos e dançantes, mixando house clásscico e techno com breaks africanos e electro.