Marcelo Pinheiro apresenta: Quintessência – Música Atemporal Brasileira #4

Quintessência #4 – Sagração da Primavera

Nos países do Hemisfério Sul, o mês de setembro, que acaba de encerrar, é marcado pela chegada da Primavera Austral. Em solo brasileiro, setembro abre também um ciclo de celebrações praticamente diárias ao legado de alguns de nossos maiores compositores, intérpretes, instrumentistas e letristas, como é o caso do poeta de rara cepa musical, Waly Salomão, que abre a contagem de mais de duas dezenas de artistas essenciais para a evolução de nossa música e nascidos em setembro.

Depois de aventar outros possíveis temas, o apresentador de Quintessência – Música Atemporal Brasileira (o jornalista Marcelo Pinheiro, que mantém uma página de mesmo nome no Facebook) escolheu justamente o gancho dos aniversariantes de setembro, mês que também marcou a celebração dos 20 anos nossa querida Dublab, para apresentar a quarta mixtape do programa mensal, batizada de “Sagração da Primavera” em previsível referência ao controverso e revolucionário balé apresentado ao mundo pelo compositor Igor Stravinsky em 1913.

Nesta nova seleção apresentada a seguir aos ouvintes da Dublab Brasil, além da ordem cronológica das faixas, entre parênteses é possível conferir a correlação do autor(a) com a referida canção, além de sua data de nascimento e a idade completada ou que teria completado por cada um dos artistas.

Entre os que já partiram estão: o poeta Waly Salomão, o maestro e multi-instrumentista Zé Menezes, o mestre da dor de cotovelo, Lupicínio Rodrigues, o contundente e poético Gonzaguinha, o Rei da Pilantragem, Wilson Simonal, que interpreta “Prece ao Vento”, clássico do compositor pernambucano Gilvan Chaves, que teria completado 100 anos no dia 20, o saudoso soul brother Tim Maia, o irreverente “Velho Guerreiro”, Chacrinha, o magnífico violonista e maestro baiano Alcyvando Luz e o intenso sambista Branca Di Neve, que interpreta um clássico de Itamar Assumpção, dois artistas que nos deixaram precocemente – o genial e abusado Ita teria completado 70 anos 13 de em setembro de 2019.

Boas audições!

1) Jards Macalé – Revendo Amigos (3.9, 76 – composição de Jards Macalé e Waly Salomão)
2) Zé Menezes – Gafieira Carioca nº 2 (6.3, 98)
3) Os Tincoãs – Atabaque Chora (Mateus Aleluia, 10.9, 76)
4) Osmar Milito – Cantaloup Island (Pascoal Meireles, 11.9, 75 – composição de Herbie Hancock)
5) Leci Brandão – Deixa Pra Lá (12.9, 75)
6) Dom Salvador – Barumba (12.9, 81)
7) Branca Di Neve – Nego Dito (composição de Itamar Assumpção, 13.9, 70)
8) Marcos Valle – Batucada Surgiu (14.9, 76 – composição de Marcos e Paulo Sergio Valle)
9) Arrigo Barnabé – Sabor de Veneno (14.9, 76)
10) Cassiano – O Caso das Bossas (composição de Zil Rozendo,16.9, 76)
11) Lupicínio Rodrigues – Amor É Um Só (16.9, 105)
12) Evinha – Esperar Pra Ver (composição de Gutemberg Guarabyra e Renato Corrêa, 17.9, 68)
13) Cesar Camargo Mariano – Metrópole (19.9, 76)
14) Wilson Simonal – Prece ao Vento (composição de Gilvan Chaves, Alcyr Pires Vermelho e Fernando Luiz Câmara, 20.9, 100)
15) Gonzaguinha – Galope (21.9, 74)
16) Sansa Trio – Cao Xangô (José Briamonte, 23.9, 88 – composição de Johnny Alf)
17) Gal Costa – Flor de Maracujá (26.9, 74 – composição de João Donato e Lysias Ênio)
18) Tim Maia – Nobody Can Live Forever (28.9, 77)
19) Chacrinha – Também Quero Mocotó (30.9, 102 – composição de Jorge Ben Jor)
20) Alcyvando Luz – Aioká (30.9, 82 – composição de Alcyvando Luz e Carlos Coquejo)