DJ Grazi Flores apresenta: Lacuna Tropical – O som da pandemia #5

Lacuna Tropical – laboratório de experiências de música eletrônica e discotecagem em toda a sua amplitude e pluralidade

 

O projeto >> O SOM DA PANDEMIA << objetiva criar uma ponte, através de entrevistas e bate-papos com DJs e protagonistas da cena, que permita uma conexão com essa vivência particular e individual dos artistas durante este peculiar, complexo e histórico momento da humanidade que é a pandemia. Como uma forma de registrar a diversidade de singulares experiências durante a pandemia, é traçada uma cronologia sobre a vida pré-pandemia, os resultados do início da mesma com a simultânea experiência coletiva da quarentena, novos hábitos criados, soluções no desenvolvimento dos projetos e carreiras, formas de se sustentar pelo trabalho e perspectivas do pós-pandemia.

Nesta edição, o papo foi com Stéfanis Caiaffo aka Sonido Yaguaro!! Conheça um pouco mais sobre este querido convidado entrevistado:

Stéfanis Caiaffo é Sonido Yaguaro. Discotecário, radialista, professor e pesquisador, dedica-se aos ritmos do mundo Atlântico negro e da América Latina. Gaúcho radicado entre São Paulo e Santos há 10 anos, começou a circular pelas pistas de dança como seletor musical no ano de 2007, quando ainda vivia no Rio de Janeiro. Ao longo desses anos, foi residente de projetos como Festa Subpop (Porto Alegre), Festa VooDoo (Porto Alegre e Florianópolis), Coletivo Futuráfrica (Santos), Festa Xique Xique (São Paulo), Festa Marêa (São Paulo) e Festa Tercer Mundo (Santos, São Paulo e Campinas). Já participou de eventos junto a nomes como Rich Medina (EUA), DJ Maseo (EUA), Analog Africa (ALE), Maga Bo (EUA), Pablo Valentino (FRA), Frente Cumbiero (COL), TropicAza (MEX), DJ Mixticius (COL), DJ Sonique (COL), Dirty Salsa (COL), DJ Zingabeat (URU) e Sonido Superchango (URU), entre outros. Na cena nacional, dividiu tocadiscos com nomes como DJ KL Jay, DJ Hum, DJ Tahira e DJ Tudo, entre outros. Produziu ou co-produziu eventos que contaram com shows de Sean Kuti & Egypt 80, Kurtis Blow, Afrika Bambaataa, Gérson King Combo, Di Melo, BNegão & Seletores de Frequência, Bixiga 70, Funk como le Gusta e Banda Vitória Régia, entre outros. Seu trabalho aos tocadiscos já o levou a participar em festas e eventos no Uruguai, Argentina, Paraguai, Chile, Peru, Colômbia, México, Estados Unidos e África do Sul, assim como em inúmeras cidades do país. Foi programador ou contribuiu como convidado em rádios e webrádios como Interferência FM (Rio de Janeiro), Ipanema FM (Porto Alegre), minima.fm (Porto Alegre), Rádio Mixiticius (Bogotá), UBRFM (Cape Town), Rádio Paax (Cidade do México), Rádio Boogaclub (Santiago) e Dublab.BR (São Paulo). Mantém no ar há 5 anos a radiosilva.org, projeto de rádio experimental e educativa. Doutor em Psicologia Social, é professor de Política na Universidade Federal de São Paulo, onde pesquisa há mais de 10 anos as matrizes musicais da diáspora africana e da América Latina, tendo concluído ciclos de estudos sobre a música negra dos Estados Unidos, sobre o afrobeat e outras fusões rítmicas em solo africano, sobre o candombe uruguaio, a cumbia como gênero continental e a salsa nuyoricana. Atualmente dedica-se à pesquisa das culturas de sistemas de som na América Latina, especialmente os picós colombianos e os sonidos mexicanos. Amparado por uma coleção pessoal com mais de 10 mil títulos em mídias físicas, traz às pistas uma seleção de repertório baseada exclusivamente em discos de vinil – com especial predileção pelos compactos de 45 RPM.