Tiago Frúgoli Apresenta: Tape Deck #05

Tape Deck: Um convite à escuta profunda e com atenção, para que a música deixe de ser descartável.
Por Tiago Frúgoli, músico e educador de São Paulo.

Lado A: divine – Seleção, edição e texto por Malu de Barros – arquiteta urbanista, pesquisadora cultural e curadora.
Eu ouvi deus e ela é mulher negra.

A música divina desafia o tempo, o gênero e os limites da forma, incorpora novas instrumentações e influências que nos permite mergulhar no que temos de mais profundo. Essa escuta celestial dada pelas vozes/mãos de mulheres negras e contidas na confluência do jazz, blues, funk, afro fusion, música popular, entre outros, nos conta sobre cura, conexão e ancestralidade através do que vibra para além dos ouvidos.

1. Thandi Ntuli “DIkeledi”
2. Brandee Younger “Reclamation”
3. Dorothy Ashby “The look of Love”
4. Georgia Anne Muldrow, Dudley Perkins, The Mixtapers “Sunset”
5. Alice Coltrane “Blue Nile”
6. SPAZA “Sizwile”
7. Angel Bat David “Black Family”
8. Nicole Mitchell “Listening Embrace”
9. Matana Roberts “Song for Eulalie”

 

Lado B: Power Stronger Than Itself: Association for the Advancement of Creative Musicians – seleção por Tiago Frúgoli

1. Air “Untitled Song”
2. Muhal Richard Abrams “Wise In Time”
3. Anthony Braxton “489 M 70 – 2 — (TH – B) M (Composition No. 23 E)”
4. Roscoe Mitchell Quartet “Tnoona”
5. Wadada Leo Smith “Divine Love”